3
maio
2011
0

Achados e perdidos

Noir carioca

Baseado no romance homônimo de Luiz Alfredo Garcia-Roza, Achados e perdidos é uma adaptação brasileira do gênero noir ambientada no Rio de Janeiro. Faz um fiel retrato do submundo do bairro de Copacabana, abandonando a visão de “princesinha do mar” e salientando seu lado notívago, sujo e perigoso, um universo de prostitutas, bandidos, crimes, solidão, drogas e corrupção.

O drama policial gira em torno do delegado aposentado, Vieira (Antônio Fagundes), que pensara em se matar várias vezes devido à falta de sentido na vida. Sujeito solitário, assombrado por seu passado obscuro, vê como única razão de viver a prostituta Magali (Zezé Polessa), sua amante. Porém, ela é encontrada morta e ele passa a ser o principal suspeito. Além disso, tem que lidar com a volta de seu passado e com a provocante Flor (Juliana Knust), amiga de profissão da falecida.

Antônio Fagundes está muito bem no papel do melancólico ex-delegado, cuja vida era um vazio só. Juliana Knust não convence como a ambiciosa Flor, faltou entrega ao personagem. Só percebemos se tratar de uma prostituta quando ela está caracterizada como tal, diferentemente de Zezé Polessa que conseguiu captar a alma dessas mulheres. Quem rouba todas as cenas em que aparece, porém é a coadjuvante Malu Galli, dona de uma atuação excelente como uma prostituta viciada.

A ambientação do filme também é ótima. O diretor fugiu das imagens de cartão-postal do bairro ao mostrar boates, botequins pé-sujos com suas paredes típicas de ladrilho azul e prédios que mais pareciam um conjunto habitacional, de tantos apartamentos por andar. Apesar de não se tratar de uma trama que preze pela originalidade, José Joffily consegue envolver o espectador e traçar um contundente perfil psicológico dos personagens, que são como os objetos das sessões de achados e perdidos: esquecidos e ignorados.

Ficha Técnica

Direção: José Joffily

Elenco: Antônio Fagundes, Zezé Polessa, Juliana Knust, Hugo Carvana, Ricardo Blat, Malu Galli…

Gênero: Policial/Noir

Produção: Brasil

Duração: 92 min

Publicado originalmente em 01 de junho de 2006.

You may also like

A grande aposta
Reações facebookianas aos filmes do Oscar
O regresso
Apostas para o Festival do Rio 2014

Deixe um comentário